12 de nov de 2011

Quase trinta...

Será que eu sou a única mulher em crise por estar à beira da casa dos "inta"? 


Estou assim : com quase 30, as vezes fico triste e tbm muito pensativa. 

Quando eu tinha meus 15 anos , pensava que as professoras de inta eram velhas, e hoje mesmo estando em crise com os inta não me sinto como tal. Lógico que muita coisa mudou desde os 15 , a "cabeça", o corpo, as músicas, as pessoas... e incluso a essa lista de pessoas, eu conheci muitas e perdi muitas também, na verdade me perdi de muitas, mas consegui “carregar” muitas através dos tempos! Mas essas que eu consegui carregar comigo me fazem um bem danado... algumas que conheci também tem o mesmo valor, acho que consigo distinguir bem as que me fazem bem e as que nada somam, quem me conhece sabe que eu simplesmente não sei disfarçar, ou eu gosto ou eu não gosto. Quase como aquele velho ditado: ou eu AMO ou ODEIO, mas isso seria mesmo uma frase típica dos nativos de escorpião.

Li esses dias num blog : “Mulher de quase trinta tem muita história pra contar, engraçadas ou não, e bom é que também tem muita história pra viver.” 

Com certeza tenho muitas histórias, em muitas eu fui personagem principal, mas tem muitas também em que eu fui mera coadjuvante, quando isso acontece eu juro que queria mesmo ser uma simples personagem, mas vida real é super diferente.

Vivi tanto, e ainda tenho tanto a aprender, ainda tanto a compartilhar. 

Sofrer? Quem nunca sofreu? Mas quem com esse sofrimento não aprendeu? 

É , estar nos quase trinta me faz ter mais certeza do que NÃO QUERO. Diferente de quando estamos com quase vinte que a gente acha que tem certeza do que quer. 

Mas sigo assim... na maioria das vezes como uma metamorfose ambulante!


Tem muitos anos que eu fico triste quando a data do aniversário vem se aproximando, e dessa vez não está sendo diferente... 

Mas mesmo assim quero aqui, deixar registrado meu agradecimento a todos que sempre estiveram do meu lado (seja físico ou não), que sempre me mandaram emails, msgs no celular, face, twitter, orkut... e aqueles que ligam, aqueles que de longe fazem surpresas, aqueles que estão aqui pertinho e que passam pra me dar um abraço... e tbm aqueles que eu sei que lembram, e acaba passando o dia com seus afazeres e o dia passa, entendo pois isso tbm acontece comigo.

Obrigada a meus pais, por terem me educado, por terem me ensinado a ser uma pessoa do bem.

Obrigada a meus irmãos que cumpriram muito bem o papel de irmãos mais velhos, principalmente na minha fase de aborrecência;

Obrigada a minhas cunhadas por me darem sobrinhos que eu amooo muito, e que faço questão de usar o titulo de tia coruja;

Obrigada a minhas amigas, as verdadeiras amigas... não preciso citar nomes, vcs sabem seus valores  que tem para mim, e o espaço que ocupam...

Obrigada a meus poucos e bons amigos do universo masculino;

Obrigada a todos os colegas que já dividiram comigo, coisas boas e ruins, e pq não dizer: uma dose de vodka e várias geladas que nem sempre estavam geladas não é? 

Obrigada a todos que 1 ou milhares de dias dos meus inta fizeram parte da minha história.
Obrigada por fazerem parte dos meus dias, por fazerem parte da minha vida!

Um beijo grande da mais nova mulher de trinta.
Cleosandra Aparecida Moraes
Since 14.11.1981.



Reações:

2 comentários:

  1. Amei, é isso mesmo....é bem assim que também me sinto as vesperas dos Trinta...principalmente sendo uma escorpiana...bjuss

    ResponderExcluir
  2. É, e eu agora já sou uma mulher de trinta.
    =)

    Beijos Flavy

    ResponderExcluir