25 de jun de 2012

E que seja eterno e leve enquanto dure...


574946_339536789445350_100001670945038_817623_828327903_n_large

“É verdade que eu já terminei relacionamentos por achar que merecia mais, e de fato merecia. Não é prepotência, longe de mim. Só que quando você sabe que vale muito, você passa a não se contentar com pouco, entende? A menos, claro, quando você tá burra, idiota e cega de amor, o que é um caso à parte. Ás vezes tenho curiosidade de saber como as coisas teriam sido, mas acho que relacionamento antigo é uma coisa que não se revive, sabe ? Dificilmente dá certo! É muito bonito em novela, mas quando você volta com um ex, você se lembra claramente e a todo segundo o porquê de vocês terem terminado. Obviamente, eu não quero alguém perfeito, me dá tédio só de pensar em alguém fazendo tudo certo sempre. Aprendi a conviver com as diferenças e até a admirá-las. Mas, definitivamente, não aceito ter metade de alguém, ser meio amada, sobreviver de migalhas num relacionamento falido ou fadado a falência. Aliás, não quero ter nem ser de ninguém. Quero algo além desse sentimento de posse, quero a entrega todo dia, por vontade própria. Sem contratos de amor eterno. Que o meu alguém tenha mil defeitos, seja o oposto de todas as minhas idealizações, mas que me ame com o coração e a alma, me respeite, cuide de mim, me proteja. Sem sufocações, sem pressões, um amor leve e sem cobranças. Que a gente não criasse vínculos de dependência, mas que o nosso vício fosse nós. E que seja eterno e leve enquanto dure.”

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário